Blog

Depois dessa, você ainda sairá de casa sem aplicar o filtro solar?

Publicado em 13 de setembro de 2013 por Rafaela Zanella

 

protetor solar new england journa of medicine

 

Uma matéria publicada no The New England Journal of Medicine, evidenciou os danos solares causados na face de um caminhoneiro de 69 anos. Segundo os pesquisadores da Universidade de NorthWestern, que estudaram o caso, o motivo foi a quantidade de raios UVA que atingiram o rosto do caminhoneiro durante os 28 anos de profissão.

“Os raios transmitidos pelo vidro do automóvel, ou os que atingiram o lado esquerdo do rosto diretamente, afetaram a camada da epiderme e da derme superior, resultando no espessamento da epiderme, na destruição das fibras elásticas e problemas na córnea.”

 

 

DERMATOSE PAPULOSA NIGRA

Publicado em 5 de setembro de 2013 por Rafaela Zanella

dermatose papulosa nigra

Trata-se de doença benigna que representa uma forma clínica específica da ceratose seborréica. Pode atingir qualquer pessoa, sendo mais frequente a sua ocorrência em negros e mulatos, e no sexo feminino.

As lesões surgem preferencialmente na idade adulta, mas também pode ocorrer na juventude.

As lesões são pequenas, elevadas, de cor marrom escuro ou mais escuras, e atingem principalmente a face e o pescoço. São assintomáticas e começam formando pequenos pontos, do tamanho de uma cabeça de alfinete que crescem progressivamente até cerca de 2 a 5 milímetros de diâmetro. Podem se unir, formando placas maiores.

Novas lesões vão se formando ao longo da vida e, em alguns casos, atingem um grande número, o que provoca considerável prejuízo estético, devido ao aspecto resultante de pele manchada.

O tratamento da dermatose papulosa nigra é simples, traz resultados estéticos muito satisfatórios  e pode ser realizado em consultório médico, sem necessitar de internação hospitalar. Consiste na destruição das lesões, que pode ser obtida através da cauterização química, criocirurgia (com nitrogênio líquido) ou eletrocoagulação.

 


6 Erros no uso do Protetor Solar

Publicado em 28 de agosto de 2013 por Rafaela Zanella

FPS
Todos sabemos da importância de utilizarmos o protetor solar, porém na maioria das vezes não fizemos isso todos os dias. Listei abaixo alguns erros clássicos que cometemos quando o assunto é Proteção Solar:
1. Não usar protetor solar quando usa maquiagem durante o dia. Nós podemos, e devemos, utilizar o protetor mesmo quando estamos maquiadas, pois a maquiagem por si só não tem proteção solar. (Exceto algumas, mas geralmente o FPS -fator de proteção solar- é baixo e com isso, oferece pouca proteção).
2. Usar o protetor solar apenas na praia ou na piscina. Devemos proteger nosso rosto, pescoço, colo e dorso das mãos durante o ano todo. Os raios que agem no envelhecimento da pele estão presentes até mesmo nos dias nublados e chuvosos.
3. Usar protetor solar vencido. Não é incomum usarmos durante o ano aquele protetor solar que sobrou do verão passado, e na verdade, não há nenhum problema nisso, mas é essencial verificarmos a data de validade deles, pois além do efeito fotoprotetor estar alterado em um produto vencido, pode causar alergias e irritações na pele.
4. Praticar atividades físicas ao ar livre, sem o protetor específico. Quando praticamos atividades físicas devemos redobrar o cuidado com o protetor solar, pois nesse momento a nossa pele transpira bastante, e com isso podemos em pouco tempo, perder toda a proteção.
5. Não reaplicar o protetor solar ao longo do dia. Devemos reaplica-lo a cada 3 horas, mesmo não estando diretamente expostos ao sol. Além de usarmos os tradicionais protetores, podemos lançar mão de pós compactos com FPS para retocar durante o dia. Existem hoje diversas marcas que oferecem uma ótima proteção.
6. Usar o protetor solar que tem em casa, de uma amiga ou familiar. Cada pele tem suas características específicas, por isso devemos utilizar um protetor solar adequado para cada tipo de pele, caso contrário podemos provocar cravos, espinhas ou ressecamento da pele. Hoje existe no mercado diversas opções, e com certeza seu médico saberá indicar qual o melhor para a sua pele.

 

DICAS PARA MANTER A PELE FACIAL SEMPRE BONITA

Publicado em 4 de junho de 2013 por Rafaela Zanella

A beleza da sua pele está diretamente relacionada as pequenas atitudes do dia a dia, como dormir pouco, não higienizar ou hidratar o rosto corretamente e outros diversos deslizes que, apesar de pequenos, ao longo do tempo podem fazer um estrago enorme.

A pele do rosto, pescoço e colo precisam de pequenos, mas constantes cuidados para manter-se perfeita o ano inteiro, por isso o grande segredo para ter uma pele bonita e retardar os efeitos do tempo é apostar na tríade diária de beleza e, antes de se maquiar ou dormir, cumprir a via sacra do limpar, tonificar e hidratar.

Agora, se você bebe, fuma e frequentemente dorme pouco, saiba que esses excessos irão comprometer a saúde da sua pele. Você pode ainda não estar vendo os malefícios, no entanto, mais cedo ou mais tarde os efeitos irão aparecer.

Não gostou nem um pouquinho do que leu e quer saber o que fazer para manter o rosto jovem por um pouco mais de tempo? Veja abaixo os três itens essenciais que não podem ficar de fora da sua rotina de beleza diária. Então, já sabe, nada de preguiça quando chegar cansada ou acordar em cima da hora.

1. LIMPAR – para ter uma pele saudável é recomendado caprichar na limpeza e higienizar o rosto da maneira correta. Isso garante a remoção de células mortas, resíduos de produtos e excesso de oleosidade. Atenção na hora de escolher o produto para lavar o seu rosto. Não use sabonetes convencionais nessa região, normalmente eles são muito mais concentrados em hidratação ou com agentes de limpeza mais agressivos, o que pode acabar desequilibrando a região, provocando descamação ou até mesmo ressecamento excessivo da pele, que pode originar o aparecimento prematuro de linhas de expressão.

Agora, nada de ficar lavando toda hora a pele, isso irá estimular a produção excessiva do sebo. O rosto deve ser lavado, no máximo, duas vezes ao dia, pela manhã e à noite. Para evitar possíveis agressões, seque-o com uma toalha macia pressionando-a sobre a pele, sem esfregar.

2. TONIFICAR – tonificar a pele é um processo que deve ser realizado todos os dias a fim de retirar os resíduos que possam ter ficado no rosto mesmo após a limpeza. Mas, não para por aí, o tônico também faz com que os poros voltem a seu tamanho normal.

Para tonificar o rosto, aplique o produto com algodão, dado leves batidinhas para que ele seja completamente absorvido pela pele.

3) HIDRATAR – com o rosto limpo e seco, chegou a hora de hidratar e proteger a pele. Se a sua é muito seca, escolha um creme de tratamento apropriado. Já para quem sofre com a pele oleosa, as águas termais garantem uma hidratação suave e controle oleosidade do rosto.

Lembre-se: Consulte seu médico, ele poderá lhe indicar o produto mais indicado para o seu tipo de pele!

Fonte: site mais equilíbrio

 

beauty skin

QUERATOSE PILAR ou CERATOSE PILAR

Publicado em 1 de junho de 2013 por Rafaela Zanella

A queratose pilar é uma característica da pele evidenciada pelo surgimento de “bolinhas” avermelhadas ou esbranquiçadas ligeiramente endurecidas na pele, que atinge especialmente os braços, pernas e o bumbum.

Ela é causada pelo excesso de produção de queratina pela pele, que formam pontinhos ásperos (fazendo com que a pele pareça arrepiada). Ao tentarmos apertar esses pontos, podemos causar uma irritação e inflamação, fazendo com que apareçam manchas escuras na nossa pele, o que chamamos de hipercromia pós inflamatória.

No inverno a nossa pele tende a ficar menos hidratada, com isso a queratose pilar fica mais evidente. Em pessoas atópicas (alérgicas), que têm a pele mais ressecada, também podemos observar com mais frequência essa patologia.

É muito importante não exagerarmos no uso de sabonetes e buchas na hora do banho, pois eles removem toda a camada de gordura protetora da pele, deixando-a mais ressecada. O uso de sabonetes neutros e cremes queratolíticos são essenciais para o controle da queratose pilar.

Procure seu médico, ele poderá lhe indicar o produto mais indicado para o seu tipo de pele!

queratose pilar

MELASMA

Publicado em 30 de abril de 2013 por Rafaela Zanella

MELASMA

 

Uma das queixas mais comuns nos consultórios dermatológicos são as manchas no rosto, principalmente das mulheres. Essas manchas, chamadas de melasmas, são acastanhadas, com tonalidades que variam do marrom claro ao mais escuro e localizam-se preferencialmente no centro da face, nas maçãs do rosto e na testa.

O melasma é muito comum no Brasil e em outros países onde a incidência da radiação ultravioleta é alta.

Fatores que propiciam o surgimento do melasma: exposição solar, genética, uso de anticoncepcionais hormonais e gestação.

 

Tratamento:

FOTOPROTEÇÃO: o protetor solar deve ser de amplo espectro (UVA, UVB) e deve ser aplicado, pelo menos 3 vezes ao dia (mesmo em dias em que o paciente não for sair de casa ou quando estiver chovendo);

CLAREADORES: são substâncias despigmentantes aplicadas na pele, de maneira uniforme. Podemos utilizar a associação de despigmentantes com alguns tipos de ácidos, o que aumenta a eficácia do tratamento;

PEELINGS QUÍMICOS: aceleram o processo de clareamento, facilitando a penetração dos despigmentantes e ajudam a remover o pigmento das camadas superiores da pele. O recomendado são os peelings superficiais;

MICRODERMOABRASÃO: melhora a penetração dos agentes despigmentantes;

LASER: Não é um consenso o uso de laser no tratamento do melasma.

 

Consulte sempre o seu médico, ele, após lhe examinar, poderá indicar o tratamento mais adequado para o seu caso.

 

melasma

Dermatite Atópica

Publicado em 11 de abril de 2013 por Rafaela Zanella

A Dermatite Atópica (DA) tem início precoce, aparecendo geralmente no primeiro ano de vida. O prognóstico é favorável na maioria dos casos, sendo que aproximadamente 60% das crianças apresentam diminuição ou desaparecimento completo das lesões antes da puberdade.

 

O QUE É: é uma doença crônica que causa inflamação da pele, levando ao aparecimento de lesões e coceira. Ela afeta  geralmente indivíduos com história pessoal ou familiar de asma, rinite alérgica ou dermatite atópica. Essas três doenças são conhecidas como: tríade atópica.

A causa exata da DA é desconhecida, no entanto, sabe-se  que ela não é uma doença contagiosa, e sim uma doença de origem hereditária.

 

Uma criança que tem um dos pais com uma condição atópica (asma, rinite, alérgica ou Dermatite Atópica) tem aproximadamente 25% de chance de também apresentar alguma forma de doença atópica. Uma criança com os dois pais com doença atópica, tem mais de 50% de chance de também apresentar doença atópica.

 

CARACTERÍSTICAS: Na infância (0 a 2 anos), as lesões de pele são mais avermelhadas, e localizam-se na face, e superfícies extensoras dos membros. Nas crianças maiores e adultos, as lesões localizam-se mais nas dobras do corpo, como pescoço, dobras do cotovelo e atrás do joelho, e são mais secas, escuras e espessadas. Em casos mais graves, a DA  pode acometer grande parte do corpo.

A pele seca é uma característica muito presente e representa um dos fatores que mais contribuem para a piora da DA.

 

MEDIDAS GERAIS:

•             Evitar tudo que possa causar ressecamento na pele, como: banhos muito quentes e demorados, uso excessivo de sabonetes e esponjas de banho.

•             Aplicar hidratante corporal neutro logo após sair do banho (preferencialmente até 3 minutos após o término do banho). Reaplicar o hidratante pelo menos mais uma vez ao dia.

•             Evitar o uso de roupas de lã ou fibras sintéticas

•             Evitar ambientes com poeira e tabagismo

•             Os pais devem aprender a controlar a ansiedade, pois é muito comum a criança com DA ter o prurido “coceira” intensificado quando percebe essa ansiedade

 

TRATAMENTO: Existem diversos medicamentos que ajudam no controle da DA. As pomadas ou cremes de cortisona são muito eficazes no controle. No entanto, devem ser indicadas e usadas corretamente para se evitar efeitos colaterais a longo prazo. Esses efeitos incluem a atrofia (ou afinamento) da pele e as estrias. Existem diversas apresentações de cortisona tópica

(diferentes veículos e potências) e apenas o médico pode indicar qual a melhor apresentação para cada caso.

Hoje disponibilizamos de medicamentos conhecidos como imunomoduladores tópicos, eles foram introduzidos para substituir ou diminuir o uso da cortisona tópica e se evitar os seus efeitos colaterais.

Os anti-histamínicos (ou antialérgicos) orais são usados para controlar o prurido, principalmente no período noturno. Hoje sabemos que crianças que têm prurido noturno  dormem mal e podem ter o crescimento alterado.

A cortisona por via oral, bem como outros medicamentos imunossupressores, devem ser usados apenas nos casos mais graves. Os antibióticos podem ser usados em casos de infecções.

dermatite atopica

Outras terapias, como o uso de raios ultra-violeta, óleos vegetais orais, probióticos, coaltares tópicos, podem ajudar em alguns casos.

 

LEMBRE-SE SEMPRE: Consulte seu médico para discutir com ele o melhor tratamento indicado para o seu caso!

Identificando lesões potencialmente malignas – Regra do ABCDE

Publicado em 10 de abril de 2013 por Rafaela Zanella

Regra do ABCDE
Assimetria ou formato irregular: desenhe uma linha dividindo o sinal em 2 partes, caso as metades sejam diferentes maior a chance de ser anormal.
Bordas irregulares: as bordas de sinais suspeitos não são bem definidas, costumam ter reentrâncias, denteamentos e espículas.
Coloração variada: um sinal com diferentes tonalidades de cor indica é mais suspeito, especialmente se todos os outros sinais do corpo tem coloração uniforme.
Diâmetro maior que 6 milímetros: a maioria dos melanomas se espalha horizontalmente antes de se espalhar verticalmente. Sinais maiores que 6mm são suspeitos.
Evolução do sinal: Se a lesão na pele for se modificando em termos de tamanho, cor, forma, espessura, coceira ou sangramento é importante que seja examinada por um médico.
É importante salientar que esse ABCDE é um aliado para o diagnóstico, porém ele não contempla todos os tipos de câncer de pele. Algumas lesões malignas podem se apresentar de formas menos típicas. Se você tiver um sinal na sua pele com estas características ou tiver dúvidas sobre ele, procure um médico. Ele poderá dar as orientações necessárias sobre como proceder.

Fatores de risco
Existem situações que aumentam a probabilidade de ocorrência de um câncer de pele. Quanto mais fatores a pessoa tiver, maior o risco de vir a desenvolver esta doença.
Pele branca
Sinal que está modificando cor ou tamanho
Nascer com um sinal maior do que 15cm de diâmetro
Histórico de diversas queimaduras solares antes dos 30 anos
Ter mais de 50 sinais
Usar medicamento que diminua o sistema imune
Tendência a se queimar com pouca exposição ao sol
Produzir sardas ao invés de bronzear
Familiar que tenha tido melanoma
Síndrome do nevo atípico (displásico)
História prévia de câncer da pele

Medidas de prevenção
A melhor prevenção é saber se a pessoa se enquadra em qualquer dos fatores de risco acima e, neste caso, aumentar os cuidados relacionados à proteção solar. Para quem se enquadra em um dos fatores, está indicado o uso de protetores solares com fator de proteção 15 ou maior sempre que sair ao sol. Ao se enquadrar em vários fatores, a proteção deve ser ainda mais cuidadosa. Em ambos os casos, a pessoa deve também consultar um médico anualmente para avaliação da pele.

Fonte: GBMh9991258

O verão já começou no Brasil!

Publicado em 14 de janeiro de 2013 por grau

zanellaPaís tropical bonito por natureza, as praias e piscinas convidam grande parte da população a se divertir ou buscar o bronzeado perfeito. Leio muitas notícias e textos falando mal da exposição solar e por isso escolhi este tema como meu primeiro assunto neste blog. Em minha opinião, o sol não será um vilão se soubermos aproveitá-lo com cuidado e responsabilidade. Leia o resto deste artigo »

Página 3 de 3123