Blog

O verão já começou no Brasil!

Publicado em 14 de janeiro de 2013 por grau

zanellaPaís tropical bonito por natureza, as praias e piscinas convidam grande parte da população a se divertir ou buscar o bronzeado perfeito. Leio muitas notícias e textos falando mal da exposição solar e por isso escolhi este tema como meu primeiro assunto neste blog. Em minha opinião, o sol não será um vilão se soubermos aproveitá-lo com cuidado e responsabilidade.

O espectro da luz solar é composto por uma série de radiações e o que não se diz por aí é que quase todas podem atuar de forma benéfica. Quando abusamos do sol, porém – e como em qualquer tipo de abuso – os riscos se tornam inevitáveis. As principais radiações solares são:

  • Raios infravermelhos – Responsáveis pela sensação de calor e desidratação da pele durante a exposição ao sol;
  • UV-A – Bronzeiam superficialmente, porém, contribuem para o envelhecimento precoce da pele.
  • UV-B – São consideradas mais lesivas que as radiações UV-A. Em excesso, causam queimadura, envelhecimento precoce e câncer de pele.
  • UV-C – São absorvidas pelas camadas mais altas da atmosfera e raramente, atingem a superfície terrestre. São extremamente prejudiciais, não estimulam o bronzeamento e causam queimaduras solares e câncer.

O escurecimento da pele que produz o bronzeamento é uma defesa contra as radiações solares que estimulam o organismo a produzir melanina, um pigmento natural da pele, reduzindo, com isso, a penetração das radiações UV-A e UV-B. Nos primeiros dias de exposição ao sol, o mecanismo de produção de melanina começa a ser ativado. Nesse período, devem ser utilizados protetores solares com fatores de proteção solar (FPS) mais elevados, pois a pele ainda não está protegida pelo aumento de melanina.

Queimaduras, sensações de ardor e inchaços são comuns quando ocorre exposição exagerada ao sol sem a proteção adequada. A escolha do FPS se torna importante na hora de ir para a praia ou piscina. Peles mais sensíveis necessitam de um fator de proteção maior. Para entendermos como isso funciona necessitamos saber que, por exemplo, um produto com FPS 8 permite a exposição da pele ao sol por um período 8 vezes maior do que seria permitido sem a sua utilização. Contudo, isto não significa dizer que o usuário estará livre de queimaduras pois, passado esse tempo, a pele sofrerá danos, como se nenhum produto tivesse sido utilizado.

O FPS está diretamente relacionado à quantidade e à natureza dos filtros solares utilizados na elaboração do produto. Quanto maior o valor do FPS, maior será o nível de proteção. Para escolher o FPS compatível a um determinado tipo de pele, não se deve levar em consideração as partes do corpo mais expostas ao sol, como braços ou rosto, pois tais regiões estão em contato direto e constante com o sol e, portanto, respondem de forma diferente aos seus efeitos.

Segundo pesquisa de hábitos e atitudes realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) os protetores solares têm índices bastante baixos de consumo no mercado brasileiro em relação ao seu público alvo, ficando em torno de 32%. Os protetores solares de FPS 8 são os mais vendidos em nosso país.

Dicas

Durante o verão devemos tomar certos cuidados na hora de nos expormos ao sol para evitarmos alergias, queimaduras, insolação, envelhecimento precoce, desidratação e câncer de pele. Confira as dicas abaixo e tenha um ótimo verão!

  • Dê preferência para horários em que seja menor a intensidade dos raios solares. Não é recomendável a exposição ao sol entre 10 e 16 horas;
  • Não é aconselhável permanecer por longos períodos na mesma posição, como dormir por exemplo. O idealé mudar de posição freqüentemente;
  • Tome sol moderadamente para que o efeito das radiações solares seja benéfico;
  • Áreas sensíveis como rosto, lábios e cabeça necessitam de um cuidado maior e, portanto, de um protetor solar de FPS mais elevado;
  • Durante a exposição solar, não é aconselhável a utilização de perfumes ou outros produtos não específicos, como receitas para descoloração dos pêlos. Eles devem ser evitados pois podem promover queimaduras e alergia, além de não protegerem contra os efeitos das radiações solares;
  • Alguns produtos de uso diário, como batom e boas maquiagens, fornecem proteção natural pois, geralmente, contêm, em sua composição, agentes refletores de radiação solar;
  • Opte por guarda-sóis de algodão e de cor clara. A cor escura absorve radiação e calor. Tecidos de nylon produzem sombra, mas não protegem da radiação solar;
  • Verifique qual é o fator de proteção mais adequado para o seu tipo de pele. Em caso de dúvida devem ser utilizados os produtos com FPS mais elevados;
  • O mormaço também ocasiona queimaduras. A brisa, por oferecer uma sensação refrescante, pode levar a pessoa a esquecer os efeitos nocivos do sol;
  • A eficiência de um protetor solar está relacionada diretamente à sua utilização correta, devendo se respeitar o tempo de reaplicação do produto, levando em consideração fatores como transpiração, exposição a agua e contato direto da pele com qualquer superfície que propicie a remoção do produto.